Fundo de US$ 100 milhões quer transformar startups da Índia em unicórnios

Nandan Nilekani – co-fundador e ex-CEO da Infosys, avaliada em US$ 33 bilhões – e Sanjeev Aggarwal – VC da Helion Ventures, que agora fundou a empresa de BPO da IBM – se juntaram para lançar o Fundamentum Partnership. Inicialmente, o fundo será de US$ 100 milhões e irá ajudar a cobrir o fosso de financiamento para as empresas de tecnologia mais promissoras da Índia.

“Precisamos de empresas que sejam maratonistas e construídas para escalar e acelerar [por] empresários que desejam deixar um legado”, disse Nilekani, cuja fortuna pessoal é estimada em mais de US$ 1 bilhão.

Veja também: o StartSe montou o e-book: “Manual Básico para Captação de Investimentos”, para que você saiba o melhor momento de começar a buscar capital para a sua startup.

A Índia conta com pelo menos oito empresas de tecnologia com mais de oito bilhões de dólares entre suas avaliações, de acordo com dados do TechCrunch. São elas: os e-commerces Flipkart, Paytm, Snapdeal e Shopclues, a rival da Uber Ola e a empresa de aplicativos de bate-papo Hike. Os fundadores da Fundamentum Partnership acreditam que há muitos outros candidatos para se juntar a eles.

“O fundo é para empresas com grande potencial de escala. O desafio é como as empresas se tornam grandes e fazem coisas com rapidez, escala e flexibilidade”, acrescentou.

O Fundamentum Partnership está à procura de acordos de Série B e C, que irão flutuar entre US$ 10 milhões e US$ 25 milhões. Nilekani e Aggarwal sugeriram que serão feitos apenas dois ou três investimentos por ano, para escolher as startups “excepcionais”. Além disso, será oferecido o smart money.

“Nós vamos usar a tecnologia como o tema base e olhar para indústrias onde o consumo está ficando digital”, disse Aggarwal sobre o foco geral.

Por enquanto, eles estão juntando a equipe inicial do fundo e elaborando alvos de investimento. A expectativa é de que o primeiro negócio seja acordado em poucos meses. O fundo em si tem um mandato de 12 anos e ambos os parceiros esperam estar envolvidos por pelo menos uma década, porque “isso é o que é preciso para construir uma empresa de alta qualidade na Índia”.

(via TechCrunch)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Área do Associado