Gávea Angels aumenta sua capacidade de investimento e faz aporte na ACE-RJ

 

EXCLUSIVO: O Gávea Angels, um dos primeiros grupos de investimento Anjo no Brasil, com mais de 10 anos de existência, foi classificado para o Edital “Qualificação de Investidores em Empresas Inovadoras no Estado do Rio de Janeiro“.

O objetivo do Edital era selecionar Investidores Anjo para estabelecerem parcerias com a FAPERJ, visando o fomento ao ecossistema de empreendedorismo e inovação do Estado por meio de aportes em startups com faturamento de até R$ 2 milhões.

Em entrevista ao Startupi, Augusto Raupp, Presidente da FAPERJ, contou que o Edital surgiu de estudos no qual vem trabalhando há 10 anos, sobre o sistema de inovação no Rio de Janeiro e no Brasil em geral. Raupp identificou dois gaps para fomentar o sistema de inovação no Rio, um voltado para a questão de startups, que precisa ter uma massa crítica muito grande entrando no processo e o segundo é a falta de continuidade dessas startups que precisam de apoio quando terminam o processo de criação do produto e começam a faturar, que trata-se do investimento no early stage, seed e investimento anjo.

“Apesar de haver investidores, ainda são poucos, pois falta informação, conhecimento sobre o tema e o risco é muito alto. Por isso surgiu o edital, para mitigar esse risco e estimular que mais investidores olhem para o Rio de Janeiro e se formem na cidade, para suprir esse gap que existe no sistema”, destaca Raupp.
Antônio Botelho, Board Member e Diretor Internacional de Relações Institucionais do Gávea Angels, contou ao Startupi que o Gávea Angels tem tido um crescimento no número de seus associados, e participar do Edital é uma forma de aumentar os serviços que o Gávea Angels presta aos seus investidores associados.

“Participar do Edital é também uma forma de incentivar os investidores-anjo virgens do grupo a realizarem investimentos e para aqueles que já realizaram, aumentar ainda mais seu número de investimentos”, afirma Botelho.

A banca de avaliação foi composta por diversos órgãos ligados a empreendedorismo e inovação. Foram dias exaustivos em que foram analisados curriculum, experiência como investidor anjo, teses de investimento e projeção de aporte para cada um dos investidores até 5 anos.

Esses investidores integrarão um seleto grupo que, com o apoio da FAPERJ, realizarão investimentos conjuntos em empresas ligadas especialmente às áreas de Biotecnologia, Tecnologias de Comunicação e Informação (TIC), Nanotecnologia, Energia e Economia Criativa. Os valores a serem investidos conjuntamente pelas partes são estimados em uma faixa de R$ 200 mil a R$ 1 milhão, cabendo a cada parte 50% do valor investido.

“O Gávea Angels é um grupo tradicional do Rio de Janeiro que já acompanhamos há algum tempo. Devido a sua governança e capacidade de organizar, acho que faz muito sentido o grupo ter sido aprovados no Edital”, afirma o Presidente da FAPERJ.

“Espero que com o Edital nós façamos mais investimentos e aumente o volume de deals. Essa parceria permitirá que o investidor anjo associado diminua sua diluição na medida que a sua capacidade de investimento aumenta. Esse coinvestimento da FAPERJ  permitirá que o investidor anjo faça um investimento adicional e dessa forma, diminua o seu grau de agressão à medida que a empresa cresce e demanda mais investimentos”, destaca Botelho.

Além do Gávea Angels, foram aprovados outros três grupos, que contemplam um total de 30 investidores-anjo, são eles: STH Angels, Searchers Participações e UP Soluções.

Segundo Raupp, ainda é um número pequeno, pois quanto mais investidores eles conseguirem atrair, melhor será, pois são eles que trazem boas oportunidades de investimento. Por este motivo, Raupp conta que talvez lancem mais um Edital ainda no segundo semestre.

Aproveitando o momento de renovação, o Gávea Angels, ampliando sua capacidade de investimento, anunciou ao Startupi, também em primeira mão, o investimento em uma aceleradora, a ACE-RJ. Considerada a “Melhor Aceleradora de Startups da América Latina” pelo terceiro ano consecutivo, no Latam Founders Awards, a ACE, nova marca da Aceleratech, anunciou a expansão de sua operação e mudança de marca no último mês.

Pedro Waengertner, Fundador da aceleradora, contou ao Startupi que as negociações começaram no início de 2016. Segundo Pedro, a escolha do Gávea Angels para apresentar o pool da ACE, se deu por ser um grupo tradicional de investidores-anjo, bem ativo no Rio de Janeiro e que prima pela qualidade de seus investidores, o que faz muita diferença no ecossistema. Outro fator foi o fato de já terem realizado alguns investimentos em conjunto com membros do grupo.

Segundo Botelho, o investimento em uma aceleradora é uma forma de ampliar o escopo do investimento dos associados do Gávea Angels.

O valor do investimento não foi revelado, mas Pedro afirma que tiveram mais de oito membros do Gávea Angels envolvidos neste processo. O investimento servirá para financiar o aporte financeiro às próximas turmas de aceleração no Rio de Janeiro, além de ajudar no financiamento da própria operação do hub regional.

Pedro conta que estão bem avançados no planejamento e no desenvolvimento da ACE-RJ e que a meta é iniciar as operações ainda no segundo semestre de 2016.

“O hub do Rio de Janeiro contará com toda metodologia dos programas de aceleração da ACE, validada em sete turmas de aceleração. Inicialmente, levaremos o ACE Growth, programa dedicado às startups em estágio de crescimento, mas o planejamento também engloba trabalhar com o ACE Start, aceleração voltada para startups ainda em estágio de validação, o quanto antes”, destaca Pedro.

Além disso, a aceleradora terá toda a rede de contatos da ACE e criará uma rede local de parceiros e mentores para fomentar o ecossistema do Rio de Janeiro, junto com os investidores e outros apoiadores. Pedro conta que a ACE deve iniciar a captação de investimento para 2017 ainda neste ano, e que já existe uma fila de espera para a operação de São Paulo. Com o investimento, os investidores do Gávea Angels estarão adquirindo cotas na primeira turma de aceleração da ACE. “Não estamos investindo na Aceleratech, mas sim no portfólio de empresas que a ACE irá acelerar no Rio de Janeiro”, finaliza Botelho.

Fonte: Startupi
Data de publicação: 16/06/2016

1 Comentário

  1. Antonio Benicio disse:

    Gostaria de saber mais sobre o projeto, e se posso investir também???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Área do Associado